Exportação do Brasil para a Europa: a solução para os problemas no mercado doméstico brasileiro

O que as empresas brasileiras podem oferecer à Europa? Um europeu pensará imediatamente em atrações turísticas, como belas praias repletas de surfistas e garotas de biquíni. Ele também poderá pensar no carnaval brasileiro com as roupas mais coloridas e muita música e samba. E talvez também pense em marcas de moda atrativas, como Havaianas (chinelos), Mormaii (óculos de sol) Osklen ou Colcci (roupas de grife), ou ainda Natura ou Boticário (cosméticos de bem-estar) e TOTVS (software utilizado globalmente).

O Brasil não tem apenas marcas poderosas, também produz muito alimento

E os produtos alimentícios? Claro que existem frutas exóticas como abacaxi, banana, coco e melancia, mas também muitas commodities como a soja, o açúcar e a carne vêm do Brasil. O país produz produtos agrícolas suficientes para alimentar 20% da população mundial! E não se trata apenas de alimentos tradicionais pois a tendência dos superalimentos também vem do Brasil: aquele enorme país com paisagens dramáticas, florestas gigantes e uma vasta sertania. O terreno natural do Brasil é uma abundância de superalimentos – alimentos conhecidos por seu conteúdo rico em nutrientes e imensas propriedades para a saúde. Na Austrália, o Açaí é um sucesso. Mas Cupuaçu, Castanha do Pará, Camu-Camu, Mandioca e Guaraná também vêm do Brasil.

O Brasil tem um enorme mercado doméstico

O Brasil é de longe o maior país da América do Sul e o quinto maior do mundo. Com uma superfície superior a 8,5 milhões de km², é 203 vezes maior que a Holanda e 92 vezes maior que Portugal. Não só possui a maior selva e a maior praia do mundo, mas também a cidade mais populosa da América Latina (São Paulo, Brasil – 12 milhões de habitantes). O Brasil tem a nona maior economia do mundo. Com 212 milhões de habitantes, não é difícil entender por que o país é uma potência agrícola e industrial onde quase um terço de todas as empresas exportadoras são fabricantes de bens industriais como máquinas, ferramentas, materiais para construção e produtos em plástico. Basicamente, as empresas brasileiras têm oportunidades suficientes em seu próprio mercado. Mas existem desafios…

Os desafios que os empresários brasileiros enfrentam

Após o fim da ditadura em 1985, o Brasil se reformou. Uma constituição assinada em 1988 criou instituições independentes. Uma nova moeda em 1994 controlou a inflação. Um boom de commodities na década de 2000 trouxe empregos e, àquela altura, o Brasil se juntou à Rússia, Índia e China no bloco BRIC de economias emergentes de rápido crescimento. Então, o boom das commodities acabou e em 2015 o Brasil entrou em uma recessão severa, com a pobreza e a desigualdade aumentando desde então. O PIB per capita hoje é cerca de US $ 1.000 a menos do que há uma década e os números do PIB do segundo trimestre mostram um declínio de 0,1%. Com as estimativas de crescimento anual em apenas 1,5%, 2022 será provavelmente o sétimo ano consecutivo de crescimento econômico lento ou mesmo negativo, sendo evidente que a economia brasileira continua acossada por preços globais de commodities mais baixos e por um déficit fiscal crescente. Enquanto isso, o Brasil é um dos países mais atingidos pela COVID-19, com cerca de 4 mil pessoas morrendo por dia durante o pior período da pandemia, que prolongou e agravou a crise econômica do país.

Como podem as empresas brasileiras garantir a continuidade do seu sucesso?

Os empresários brasileiros estão passando por momentos difíceis. Não só estão perdendo muito dinheiro com a desvalorização de sua moeda nacional, mas também o futuro de seus negócios é imprevisível, porque a economia é instável e seu mercado é incerto. Claro, existem empresas tradicionais que podem absorver muitos golpes, mas também existem empresas jovens e inovadoras que precisam de mais estabilidade e continuidade para alcançar o sucesso. Tanto para a sua rentabilidade como para a retenção e sobrevivência dos seus funcionários. Nossa proposta de solução seria: diversifique seus riscos!

Como diversificar seu risco se você for um empresário brasileiro?

Para poder diversificar seus riscos, os empreendedores devem visar outros que não o mercado brasileiro ou sul americano. O que pensar sobre uma entrada nos mercados europeus? Esses são mercados economicamente estáveis, sólidos e em crescimento há décadas. Tendo em conta os desafios que as empresas brasileiras enfrentam em seu próprio mercado, não é impensável que também enfrentarão problemas ao iniciar a expansão dos seus negócios para a Europa. Mas existem soluções disponíveis que podem ser adotadas ainda antes de sair do Brasil, com consultores internacionais que possuem sua rede global de parceiros e que falam inglês e português. Os especialistas da Alliance Experts podem dar os primeiros passos por você para exportar para a Europa e fazer os primeiros contactos em Portugal, na União Europeia e também nos restantes 24 países do continente.

Qual é a forma mais fácil e eficaz para entrada no mercado europeu a partir do Brasil?

O que a rede de especialistas da Alliance Experts pode fazer por você? Pense primeiro em “Entrada no mercado de A a Z”: em troca de um valor de honorários a acordar, conduziremos todas as etapas (ou apenas algumas delas, dependendo do seu nível de maturidade e necessidades específicas) para uma entrada bem-sucedida em um novo mercado, começando com a seleção dos países, relatórios de verificação de mercados, listagem exaustiva de potenciais distribuidores, listagem compreensiva de agendamentos para reuniões online, até ao monitoramento e gerenciamento de canais de vendas! Claro, podemos estimar o número de horas de que precisaremos para configurar esta abordagem prática e levá-lo passo a passo aos seus parceiros de negócios na Europa, até que você tenha feito os acordos necessários.

Poderá um departamento internacional de uma empresa brasileira contratar um business developer na Europa?

Uma abordagem diferente, mas também muito valiosa, poderia ser um trabalho a realizar no longo prazo, contratando um dos business developers especialistas da Alliance Experts para ser seus olhos e ouvidos temporariamente, seja em Portugal ou em qualquer outro país da Europa. Podemos ser seus “geradores de leads” onde, por um valor mensal, forneceremos a você uma série de oportunidades de negócios e vendas de acordo com seu perfil de parceiro predefinido. Envie-nos um e-mail ou ligue já para saber qual a melhor solução para a sua empresa e para a estratégia de exportação de maior sucesso para a sua entrada nos enormes, ricos e estáveis ​​mercados europeus!

Novembro, 2021
Sources: The Economist, OCDE, Banco Mundial, Ministério da Economia do Governo Brasileiro

 

This entry in Uncat was updated on 31 Janeiro 2022 by specialist.